Print Friendly, PDF & Email
Print Friendly, PDF & Email

Print Friendly, PDF & Email

 


AO LADO DE UM PEDARILHO PARNAIBANO

Dos leões que carrego no peito
Um deles é por demais gritante
É o desejo de seguir meus amigos
Pernoitando em qualquer dos abrigos
Marchando rumo ao sol brilhante

-------------------

Encarando a fome e o frio
Da sociedade estando à beira
Nos sinais buscando o sustento
Esbanjando alegria e talento
Passando de qualquer maneira

-------------------

Desapegados de toda matéria
Temos a lua como partida
Cada paragem um recado
Com um lobo tatuado
Nessa pele de uma vida

-------------------

Nossa casa é uma varanda
Temos o sol como destino
Seguindo sem olhar pra trás
Voltando quando for capaz
Sonho eterno de menino

-------------------

Transeuntes na vida e no tempo
Andarilhos de amor e de luz
Mestres que vivem da arte
Dentro de mim tem uma parte
Que junto a vocês me conduz

-------------------

Um dia seguirei com vocês
Pedarilhos da esperança
Desafiando ao desconhecido
Sem nunca ser vencido
Jah é bom e não se cansa 

Print Friendly, PDF & Email

Diariamente pela manhã ele está na Praça do Mercado Municipal de Piripiri onde numa pequena banquinha vende, com o auxílio de um microfone, os seus incontáveis livretos de cordel. Simpático, atencioso e muito conversador, Francisco Perez de Sousa, o Chico do Romance é um dos maiores cordelistas do Nordeste, sendo suas obras estudadas por várias universidades do Brasil, da França, Japão, Holanda e estados Unidos.

 chico1 copy.jpg - 51.58 KB
CHICO DO ROMANCE NA SUA LABUTA DIÁRIA NA ÁREA DO MERCADO MUNICIPAL DE PIRIPIRI. 

Print Friendly, PDF & Email

O poeta popular piracuruquense Jaoquim Sacristão produziu alguns textos retratando o cotidiano e personagens de Piracuruca, logo abaixo segue um dos seus textos de meados dos anos 1980 ironizando algumas figuras populares da cidade com as suas devidas profissões:

Piracuruca tem certas coisas que são bem engraçadas,

Tem garrote, boiote e boi e mais o Manoel Boiada,

Tem caboré, cobra, grilo e canário, leão, gato, peba e caititu,

Tem abelhas tataíras e a família uruçú.

Tem papagaio, asa branca, girita e pato e o cara de tatu.

 

Profissão da Bicharada:

Garrote berrando na rua, boiote tocando sanfona,

Boi bebendo cachaça, boiada com auto-peças,

Caboré andando na praça, cobra consertando rádio,

Grilo conquistando moças, canário vendendo galinha,

Leão vendendo disco, gato batendo máquina,

Peba sendo pedreiro, caititu construindo casas,

Tataíras brigando na rua, uruçú dirigindo carro,

Papagaio receitando gente, asa branca lavando roupa,

Girita bêbado na rua, pato dono de taxi e cara de tatu vereador.