Print Friendly, PDF & Email

O litoral do Piauí é o menor do Brasil, com apenas 66 km de extensão, um pequeno risco no mapa, mas que se destaca por sua extrema diversidade e beleza com praias, dunas, lagoas, mar de águas cristalinas, lugar muito procurado por praticantes de surf e kitesurf, devido às condições de vento e mar, propícios para estes esportes [1]. Também é atraído por quem simplesmente quer tranquilidade e uma ótima culinária, é um dois poucos litorais do Brasil que ainda preserva grande parte do seu ecossistema e biodiversidade.

Com localização privilegiada, entre os estados do Ceará e Maranhão, o litoral do Piauí está no centro de um dos mais belos roteiros turísticos do Brasil, a Rota das Emoções (Fig.1); muita aventura, praia e ecoturismo em uma tripla dose de emoções envolvendo paraísos naturais como o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses (MA), a Área de Proteção Ambiental do Delta do Parnaíba (PI) e o Parque Nacional de Jericoacoara (CE) [2].


FIGURA 1 - MAPA DA ROTA DAS EMOÇÕES
Fonte: http://salaorotadasemocoes.tur.br/o-que-e-rota-das-emocoes/

 

Quatro municípios compõe o litoral do Piauí, são eles: Ilha Grande, Parnaíba, Luís Correia e Cajueiro da Praia [3]. E é nesse último que vive um ilustre morador, o peixe-boi-marinho; tivemos o privilégio de conhecê-lo em seu habitat, com toda certeza foi uma experiência valorosa e inesquecível ao lado de excelente companhia com alguns dos membros do grupo de Caiaque de Parnaíba (Fig.2).


FIGURA 2 - CAIAQUEIROS INICIAM O PERCURSO NO RIO TIMONHA, RUMO AO ESTUÁRIO DO PEIXE-BOI-MARINHO

 

O peixe-boi-marinho (Trichechus manatus) (Fig.3) é um mamífero aquático que pode atingir até 4,5 metros de comprimento e pesar mais de 600 quilos, sua cauda é achatada e larga, tem cabeça pequena e apresenta dobras e rugas, olhos pequenos e sua pele costuma ser acinzentada ou amarronzada, podendo apresentar manchas verdes devido à presença de algas; é conhecido ainda como manati, vaca-marinha e manatim [4].


FIGURA 3 - PEIXE-BOI-MARINHO COM SEU FILHOTE
Fonte: http://animais.culturamix.com/comportamento/peixe-boi-marinho

 

Esse animal habita, principalmente, as águas do Oceano Atlântico, próximo as costas dos Estados Unidos, México, América Central (ilhas do Caribe) e litoral norte do Brasil; existe também uma espécie de água doce, o peixe-boi da amazônia, encontrado principalmente na bacia do rio Amazonas, essa espécie de peixe-boi é de menor porte, podendo chegar a 3 metros de comprimento e 500 quilos de peso. [5].

Extremamente dócil, o peixe-boi-marinho é uma espécie ameaçada de extinção, segundo a organização internacional União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), que classifica animais em risco de desaparecer [6]. De acordo com estimativas, existem aproximadamente 130.000 animais no mundo todo, pesquisas desenvolvidas pela Fundação Mamíferos Aquáticos, a Universidade Federal de Pernambuco e a FURG, na área compreendida de Alagoas até o Piauí, a estimativa populacional evidencia aproximadamente 1.000 indivíduos, sendo considerado no Brasil, um dos mamíferos aquáticos mais ameaçados de extinção [8].

Algumas iniciativas têm se consolidado na intenção de preservar o peixe-boi-marinho, destaca-se aqui o Pesca Solidária, esse é um projeto executado pela Comissão Ilha Ativa (CIA) com recursos da Petrobras, por meio do programa Petrobras Socioambiental, atua na recuperação e conservação de espécies nos ambientes costeiros, marinhos e de água doce dos estuários dos rios Timonha e Ubatuba, na divisa dos estados do Piauí e Ceará; o projeto intervém para que as comunidades desenvolvam sua atividade extrativista pesqueira em equilíbrio com o meio ambiente, ao atuar em três frentes principais: gestão participativa, pesquisa e geração de renda [7]. Conheça mais sobre a Pesca Solidária no (Vídeo 1) abaixo:


VÍDEO 1 - DOCUMENTÁRIO DO PROJETO PESCA SOLIDÁRIA

 

O estuário dos rios Timonha e Ubatuba é um dos principais berçários de peixes e crustáceos e é reduto para espécies marinhas brasileiras em extinção ou sobrepesca, dentre elas, o peixe-boi marinho, a tartaruga marinha e o mero [7]. Foi nesse cenário que nós do grupo de caiaqueiros de Parnaíba-PI aportamos para visitar o peixe-boi-marinho do Piauí. O deslocamento a partir de Parnaíba-PI, é feito via BR 402, até a entrada do município de Cajueiro da Praia (Fig. 4), antes da sede do município, após cerca de 60km de asfalto, entramos em uma estrada vicinal, trecho recomendado para trafegar em veículos altos e/ou de tração. Chegamos finalmente à margem do rio Timonha onde iniciamos o percurso com Caiaque, rumo ao estuário do peixe-boi-marinho (Fig. 5, 6).

FIGURA 4 - MAPA COM DESTAQUE PARA TRECHO ENTRE PARNAÍBA-PI E CAJUEIRO DA PRAIA-PI
Fonte: Google Maps

 


FIGURA 5 - PASSEIO NO RIO TIMONHA, RUMO AO ESTUÁRIO DO PEIXE-BOI-MARINHO

 


FIGURA 6 - PASSEIO NO RIO TIMONHA, RUMO AO ESTUÁRIO DO PEIXE-BOI-MARINHO

 

Após cerca de 3km remando contra a correnteza do Timonha, avistamos os primeiros animais, importante manter o máximo de silêncio possível para não afastá-los (Vídeo 2), durante o período de 3 horas avistamos em torno de 8 a 10 indivíduos, sendo 1 filhote (Vídeo 3), realmente uma aventura prazerosa para quem gosta de contato com a natureza, é um belo lugar (Fig. 7,8).


VÍDEO 2 - CAIAQUEIROS A POSTOS ESPERANDO O AVISTAMENTO DO PEIXE-BOI-MARINHO

 


VÍDEO 3 - AVISTAMENTO DO PEIXE-BOI-MARINHO NO LITORAL DO PIAUÍ

 

 
FIGURA 7 - PASSEIO NO RIO TIMONHA, AVENTURA, DIVERSÃO E ECOTURISMO

 


FIGURA 8 - UMA PARADA PARA O BANHO NO RIO TIMONHA

 

O peixe-boi locomove-se lentamente e costuma nadar sozinho ou no máximo em grupo de até seis indivíduos; é um animal que pode viver até os cinquenta anos, a fêmea da espécie tem um filhote a cada três anos, sua gestação dura cerca de um ano e o filhote é amamentado até atingir os dois anos de vida [4]. Sua alimentação baseia-se em algas e outras vegetações que habitam as profundezas das águas, eles fazem um controle natural das ervas que crescem e suas fezes servem de nutrientes para algumas espécies menores de plantas, que não são digeridas por ele, mas que servem de alimentos para outros peixes [9]. Trata-se portanto de um membro importante e raro ainda existente em um ecossistema tão rico como o do litoral do Piauí, é necessário a busca de meios de conscientização para a preservação do peixe-boi-marinho do Piauí que se encontra em número tão reduzido.

 

Obs: Mais informações sobre o passeio do peixe-boi-marinho, roteiros, aluguel de caiaques e equipamentos, falar com César: (86) 99941-5044

 


Referências, todas acessadas no dia 01/05/2018:
[1] https://www.guiaviagensbrasil.com/blog/as-5-melhores-praias-do-piaui/
[2] http://www.rotadasemocoes.com.br/a-rota.html
[3] http://www.turismo.pi.gov.br/litoralpi/
[4] http://g1.globo.com/sp/campinas-regiao/terra-da-gente/fauna/noticia/2016/11/peixe-boi-marinho-se-alimenta-de-algas-e-pode-medir-ate-4-metros.html
[5] https://www.todabiologia.com/zoologia/peixe_boi.htm
[6] http://conexaoplaneta.com.br/blog/peixe-boi-marinho-e-monitorado-com-tecnologia-brasileira-inedita/
[7] http://www.pescasolidaria.org/institucional.htm
[8] http://www.vivaopeixeboimarinho.org/p/curiosidades_21.html
[9] http://animais.culturamix.com/comportamento/peixe-boi-marinho