Warning: session_start(): Cannot send session cookie - headers already sent by (output started at /storage/ssd4/909/1073909/public_html/libraries/joomla/log/entry.php:1) in /storage/ssd4/909/1073909/public_html/libraries/joomla/session/session.php on line 531

Warning: session_start(): Cannot send session cache limiter - headers already sent (output started at /storage/ssd4/909/1073909/public_html/libraries/joomla/log/entry.php:1) in /storage/ssd4/909/1073909/public_html/libraries/joomla/session/session.php on line 531
Portal Piracuruca - Desvendando o Piauí

Artigos

O interessante povoado Saco dos Polidórios

Situado no município de Brasileira, norte do Piauí, entre Piripiri e Piracuruca, o povoado Saco dos Polidórios dista cerca de 64 km da sede municipal do primeiro e uns 55 da sede do Município que integra. O lugarejo fica nos limites com o município de Domingos Mourão, separados pelo Rio Piracuruca.

 saco1.jpg - 36.17 KB
ESTA PASSAGEM MOLHADA NO RIO PIRACURUCA É UM DOS LIMITES ENTRE O POVOADO (MUN. DE BRASILEIRA) E O MUNICÍPIO DE DOMINGOS MOURÃO.

Segundo contam os moradores locais, o fundador do povoado foi o cearense Polidório de Brito Castelo Branco, que a princípio se estabeleceu na cidade de Piracuruca, para depois constituir fazendas de gado no local que hoje tem seu nome há uns 70 anos. Assim, pelo menos teoricamente, segundo dizem, quase todos os moradores são parentes entre sim. E não fica outra impressão senão esta ao se visitar o local.

O povoado se diferencia um pouco dos tradicionais do Piauí tanto no seu aspecto fisiográfico como na disposição espacial de suas residências e sedes de sítios.

O local é totalmente plano, de solo arenoso coberto de gramíneas e árvores esparsas, às margens do rio Piracuruca.

 saco2.jpg - 53.00 KB
NO PERÍODO MAIS ÚMIDO O SOLO SE TORNA ESVERDEADO PELAS GRAMÍNEAS E OS ANIMAIS PASTAM E SE FARTAM.

A distribuição de suas moradias é interessante, pois as edificações são sempre distantes uma das outras, de dezenas a centenas de metros. No entremeio, o solo plano brota farta gramínea no período chuvoso onde pastam incontáveis ovino-caprinos e alguns bovinos. Esta disposição é típica de uma consequência de uma antiga fazenda onde os agregados e parentes construíam suas casas próximo a do mandatário maior.

 saco3.jpg - 58.66 KB
É SEMPRE ASSIM, NAS PORTAS DAS EDIFICAÇÕES CENTENAS DE OVINOCAPRINOS PASTANDO, NA ÉPOCA ÚMIDA.

O povoado possui três grandes fontes de rendas: a apicultura, onde se destaca como um dos maiores produtores de mel do Piauí, sendo quase todo morador um produtor. Aliás, a Associação da Comunidade Saco dos Polidórios conquistou a certificação orgânica para o melo produzido no local. Vários  apicultores trabalham com mais de 1.200 colmeias. Produzem acima de 12 mil quilos de mel orgânico. O mel orgânico é mais valorizado no mercado internacional, notadamente europeu, por ser um produto em que não há contaminação pelo uso de agrotóxicos na vegetação local.

Outras atividades importantes na economia local são a extração do pó de carnaúba, onde abundam os carnaubais e a ovino-caprinocultura, com incontáveis rebanhos.

 saco4.jpg - 67.10 KB
CARNAUBAIS ABUNDAM NO POVOADO CONSTITUINDO-SE EM OPÇÃO DE RENDA PARA A POPULAÇÃO.

 saco5.jpg - 54.97 KB
CASA DE FAZENDA AVARANDADA COM CURRAIS.

Em junho é época de festas, em homenagem ao padroeiro São João batista, onde ocorre uma tradicional e concorrida festa dos vaqueiros. O povoado recebe então muitos visitantes, com festas, barracas de comidas típicas, missas, leilões, novenas, etc.

 saco6.jpg - 53.95 KB
CAPELA DE SÃO JOÃO BATISTA.

 saco7.jpg - 61.28 KB
UMA PERSONAGEM CONSTANTE NA REGIÃO: O TRADICIONAL VAQUEIRO.

 saco8.jpg - 20.49 KB
A TRADICIONAL FESTA DOS VAQUEIROS DURANTE OS FESTEJOS DE JUNHO. FONTE: www.brasileiracity.com.br

Também é corrente que os nativos que moram em outras cidades não perdem a tradicional e animada Semana Santa, onde todos os parentes se reveem e contam as novas.

Além da curiosa disposição de suas moradias, observa-se a ausência de casebres de taipa e palha, ou de barracos paupérrimos. O que vemos são casas bem estruturadas ou velhos casarões, alguns abandonados e descuidados. Se existem taperas não se observa na zona central do povoado.

 saco9.jpg - 62.52 KB
CASARÃO DOS ANTIGOS SENHORES DO SACO DOS POLIDÓRIOS. TELHADO EM VÁRIAS ÁGUAS, MUITO INCLINADO. PRESENTE A TRADICIONAL VARANDA.

Essa relativa grandeza nos casarões de Saco dos Polidórios deve sua origem ao grandes curraleiros que há uns  70 anos ali se instalaram e a fartura na produção de cera de Carnaúba, notadamente durante a Segunda Guerra Mundial.

 saco10.jpg - 67.46 KB
CASAS DE ESTILO SIMPLES, JÁ UM TANTO DETERIORADAS, MAS QUE REVELAM UM CERTO PODER AQUISITIVO EM TEMPOS IDOS. A VARANDA É QUASE SEMPRE PRESENTE.

 saco11.jpg - 68.56 KB
MAIS UMA CASA DAS ANTIGAS, REMETENDO A UMA ÉPOCA ÁUREA DA CARNAÚBA E DO GADO BOVINO.

Muito bem estruturada é a área de serviços públicos municipais no povoado. É um conjunto só, constituído por torres de transmissão de sinal de celular e de internet, posto de saúde, escola, central de abastecimento de água com poço tubular, etc. 

 saco12.jpg - 53.73 KB
CONJUNTO DE INFRAESTRUTURA MUNICIPAL NO POVOADO.

É comum se observar nas varandas das residências pessoas com notes ou tablets curtindo a internet. Podemos observar que o padrão econômico do local é superior a de muitos povoados do Estado.

 saco13.jpg - 57.15 KB
DETALHE ARQUITETÔNICO DAS JANELAS DE VARANDA DE UMA RESIDÊNCIA.

 saco14.jpg - 71.15 KB
CASA TÍPICA DO POVOADO: CERCADO FRONTAL, CURRAL AO FUNDO, TELHADO ALTO, VARANDA ESPAÇOSA SUSTENTADA POR COLUNAS E MURETAS, ÁRVORES NA ENTRADA, ETC.

 saco15.jpg - 69.42 KB
OUTRA CASA TÍPICA, PLANTA RETANGULAR, PORTAS E JANELAS EM VERGA RETA, SIMETRIA DE FACHADA, EMOLDURADAS EM RELEVO. CURRAL LATERAL.  ESTA NÃO POSSUI  VARANDA.

 saco16.jpg - 47.23 KB
O CHARMOSO FOGÃO DE LENHA. MUITAS CASAS PRESERVAM ESTA TRADIÇÃO.

Uma opção de lazer é uma pequena barragem próxima do povoado, com fundo totalmente arenoso, para onde acorrem os moradores e visitantes aos fins de semana, isso no período de cheias, certamente.

 saco17.jpg - 71.51 KB
PEQUENA BARRAGEM NAS PROXIMIDADES DO POVOADO.

Localmente o Rio Piracuruca é muito estreito, sofrendo sério processo de assoreamento, o que faz com que durante as chuvas, haja o carreamento de material arenoso para suas margens, constituindo verdadeiras dunas. Este assoreamento não é propriamente causado pelo desmatamento da vegetação ciliar das margens do rio, que permanecem intactas. Antes se deve a construção da grande barragem de Piracuruca a jusante, o que contribuiu para reduzir a velocidade do fluxo do rio, que acumula areia em excesso, tanto em seu leito como em suas margens. 

 saco18.jpg - 79.51 KB
TRECHO DO RIO PIRACURUCA EM SACO DOS POLIDÓRIOS. OBSERVEM O VOLUME DE AREIA NAS MARGENS. NO MEIO DO RIO AS ÁGUAS NÃO ALCANÇAM O JOELHO DE UMA PESSOA.

 
www.000webhost.com