Artigos

Irmão de Lampião viveu no Piauí?

No Piauí mesmo o temível cangaceiro Virgulino Ferreira da Silva (1897 ou1889-1938), vulgo Lampião, nunca pisou. Isso em que pese uma notícia de que travara um combate em forças policiais no sul dom Estado, porém mostramos aqui mesmo neste Portal que o ocorrido se deu no Ceará (vide na categoria História a matéria: Lampião esteve no Piauí?).

As sangrentas e polêmicas passagens do cangaceiro pelos sertões nordestinos nunca o trouxeram ao nosso Estado.

Mas, curiosamente há uma interessante, mas não provado relato de que um dos seus irmãos, o caçula, teria vivido algum tempo em Picos e depois em Valença do Piauí, centro do Estado.

 cl01.jpg - 30.96 KB
A HISTÓRIA DO SUPOSTO IRMÃO DE LAMPIÃO SE PASSA PARCIALMENTE NA PACATA VALENÇA DO PIAUÍ.

Para nos inteirar desta veracidade ou não desta história, nos dirigimos no ano 1999 a uma modesta casa no Bairro valenciano de Cacimba, onde fomos encontrar Dona Luzia Alves Ferreira, nascida em 22 de maio de 1914 (hoje provavelmente falecida).

Ali fomos recebidos pela alquebrada, mas lúcida anciã, sempre muito desconfiada e relutante, nos liberando aos poucos a história do irmão do Rei do cangaço em Valença do Piauí. Porém não nos permitiu por nada que fosse fotografada, alegando não estar bem trajada para a ocasião. Assim sua imagem conseguimos através de uma fotógrafa da cidade.

 cl02.jpg - 79.02 KB
DONA LUZIA, A CUNHADA DE LAMPIÃO?

Segundo Dona Luzia, Ezequiel Ferreira, também conhecido como José Gomes, seria o irmão caçula de Lampião, muito novo na época do cangaço para empunhar armas.

Este pernambucano, da atual cidade de Serra Talhada, não teria dívida alguma com a justiça e vivia com outro irmão de Virgulino Ferreira, João Ferreira, onde tinham um pequeno comércio. Ezequiel, por sua vez, teria vindo de Picos para Valença por volta de 1982, vendendo, como ambulante, chapéu, fumo e alho.

Solteiro e sem filhos, o irmão do cangaceiro parrou a viver maritalmente com Dona Luzia até sua morte, no início dos anos 1990, sendo enterrado ali mesmo, em Valença do Piauí.

Como a senhora conheceu o irmão de Lampião? – Indagamos.

Conheci ele na feira de Valença – respondeu ponderadamente a Sra.

Ele não era valente como o famoso irmão? – Perguntamos

Não senhor. Ele não gostava de armas de fogo. Ele só acompanhou o bando carregando armas e ajudando noutras coisas, pois era muito pequeno. Era um homem de faca...

E como a senhora soube que ele era mesmo irmão de Lampião? – Quisemos saber.

Ele mesmo contou pra todo mundo ouvir.

E as pessoas acreditavam nele? – Interrogamos.

E ele era muito respeitado pelos vizinhos, pois era um homem calmo, e  se dava bem com todo mundo. Mas as pessoas diziam pra mim tomar cuidado com ele. As pessoas não acreditavam que ele era irmão de Lampião porque ele era moreno e não tinha olhos azuis como o cangaceiro.

Obs: Lampião não possuía olhos azuis mas um deles era vazado por espinho de jurema, apresentando cor clara.

Durante todo tempo em que ele viveu em Valença do Piauí ele foi visitado por algum parente? – Quisemos saber.

Um tempo veio um casal de filhos de João Peitudo, filho de Lampião que mora em Juazeiro do Norte (Ceará). Nessa época o Ezequiel estava muito doente. Depois, ele foi com João peitudo conhecer a família em Serra Talhada. Lá inclusive conheceu antigos inimigos da família. Um deles o convidou para uma visita uma sua casa. Desconfiado, o Ezequiel não aceitou o convite.

E o que ele dizia sobre o famoso irmão? – Perguntamos.

Dizia que Lampião não fazia mal a qualquer um. Só perseguia os inimigos. Também não perdoava os  macacos da volante (polícia) e os entregadores (dedos duros).

Mas o Ezequiel confirmou a morte do irmão em Angicos (Sergipe) em 1938? - Foi a nossa indagação.

Não. Lampião nunca morreu naquela emboscada. Nem ele nem Maria Bonita. Lampião mesmo morreu foi no Rio do Sonho (Sono), em Goiás, há uns 20 anos. Nessa época o Ezequiel já estava em Valença.

Obs: Quem fugiu e morou em Goiás foi Sinhô Pereira (1896-1972), antigo chefe do bando que tinha como membro Lampião. Pereira chegou a convidar Virgulino para se acoitar com ele em Goiás, coisa recusada pelo cangaceiro.

E os dois mantinham algum tipo de correspondência? – Indagamos.

Não se comunicavam, não. Mas um dia o Lampião mandou uma carta perguntando se Ezequiel queria ir morar com ele lá em Goiás. Ezequiel respondeu que não, pois gostava da vida tranquila aqui em Valença.

Esta é uma história que se mistura folclore, com tradições e elementos intrusos suspeitos, senão vejamos.

O irmão de Lampião, Ezequiel Ferreira da Silva, vulgo Ponto Fino era realmente mais novo do que Lampião (nascido em 1898 ou 1899), pois nascera em 1908. Porém integrou o bando como membro armado, como pode se ver na imagem abaixo.

 cl03.jpg - 65.06 KB
EZEQUIEL FERREIRA, IRMÃO DE LAMPIÃO. REPRODUÇÃO.

Lampião teve quatro irmãos homens além de quatro mulheres.  Dos quatro irmãos homens, três acompanharam Virgulino no Cangaço: Antonio Ferreira, o mais velho (1895-1927) que morreu em 1927 num acidente bobo no qual seu fuzil caiu no chão e disparou acidentalmente. Livino Ferreira (1896-1925) que morreu em 1925 num combate noturno com uma força volante.  O caçula Ezequiel (1908-1931) foi abatido no dia 23 de abril de 1931 no tiroteio da Fazenda Touro, povoado Baixa do Boi, no Estado da Bahia, ponto conhecido como Lagoa do Mel. João Ferreira (1902-?) foi o único que não abraçou o Cangaço.

Assim, Ezequiel não pode ter vivido com dona Luzia nos anos 1980, já que morreu em 1931. 

Também não procede a afirmação de Dona Luzia de que estando vivo Ezequiel em Valença, moraria com outro irmão de Lampião, João Ferreira, o único que nunca entrou no Cangaço. João, ao que se sabe, foi morar em Osasco SP. 

 cl04.jpg - 33.95 KB
FAMÍLIA FERREIRA EM FOTO HISTÓRICA: LAMPIÃO (1), ANTÔNIO (2), JOÃO, O ÚNICO QUE NÃO ENTROU NO CANGAÇO (3) E EZEQUIEL (4). NÃO CONSEGUIMOS IDENTIFICAR LIVINO. AS QUATRO MOÇAS SÃO IRMÃS DE LAMPIÃO E OS OUTROS RAPAZES SÃO UM CUNHADO E OS OUTROS PRIMOS. 

 cl05.jpg - 70.08 KB
JOÃO, O ÚNICO DOS IRMÃOS FERREIRA QUE FICOU DE FORA DO CANGAÇO. REPRODUÇÃO.

Outro engano de Dona Luzia é que o tal João Ferreira da Silva, o João Peitudo (1938 ou 1942? - 2000), em que pese supostas provas apresentadas de sua filiação a Lampião e Maria Bonita (inclusive um DNA inconclusivo) parece não ter sido filho do casal de cangaceiros. Conhecido como João Peitudo por ter sido lutador de boxe, morreu com 62 (?) anos de ataque cardíaco em Juazeiro do Norte-CE.

 cl06.jpg - 41.45 KB
JOÃO PEITUDO SE DIZIA FILHO DE LAMPIÃO. FONTE: http://veja.abril.com.br/050700/datas.html

Expedita Ferreira, filha de Lampião que reside em Aracaju, Sergipe, e é considerada pelos historiadores do Cangaço como a única filha de Maria Déa (Maria Bonita) e Virgulino, submeteu-se a dois exames de DNA para tirar as dúvidas do suposto irmão. Mas os resultados foram considerados inconclusivos. João Peitudo dizia ter nascido em 1938, no meio das caatingas e fora entregue por Maria Bonita a dona Aurora Maria da Conceição, com apenas 42 dias de nascido. E para não perder o filho de vista, Lampião teria furado suas duas orelhas com uma ponta de punhal.

Este fato é contestado por Vera, neta de Lampião e Maria Bonita:

O senhor João Peitudo está totalmente enganado. As orelhas furadas foram herança do tempo em que ele viveu com os índios no Maranhão e não herança do Cangaço. Quem pesquisa o tema sabe que os cangaceiros não marcavam os filhos

Outro engano apontado por Vera refere-se à data de nascimento. João, segundo ela, nasceu em 1942, quando meus avós já estavam mortos.

A versão de Vera é confirmada por Manoel Dantas Loiola (1916-1913), o Candeeiro, um dos cangaceiros sobrevivente do massacre de Angicos, onde morreu o rei dos cangaceiros. Candeeiro conviveu os dois últimos anos de vida com Lampião e confessa não ter visto Maria Bonita grávida neste período. Ela teve dois abortos, mas todos antes de 1938.

Muitos sites aceitam a veracidade da paternidade de João Peitudo pelo casal de cangaceiros. Aliás, este não é o único pretenso filho de Lampião a aparecer, mas todos suspeitos, pois todos hoje querem ser filho de alguém famoso.... Mas isso é outra história...

Longe de taxar dona Luzia como mentirosa ou fantasiosa, é possível que ela tenha ouvido de alguém que veio das bandas do cangaço, e talvez até de um parente de Lampião (mas nunca um irmão) esta história e tenha acreditado piamente, dentro de suas limitações intelectuais. Assim conviveu maritalmente e acreditou ter como companheiro um irmão do cangaceiro morto há décadas.

Fontes:

Coutinho, Reinaldo. Antiguidades valencianas. Teresina, 2000.

http://www2.uol.com.br/JC/_2000/2806/cp2806c.htm

http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/cadernos/regional/vida-de-lampiao-e-debatida-1.93027

http://www.dgabc.com.br/Noticia/312075/morre-filho-de-lampiao-e-maria-bonita

http://blogdomendesemendes.blogspot.com/

 

 

 

www.000webhost.com