Print Friendly, PDF & Email
Print Friendly, PDF & Email

A Pré-história dos municípios do norte do Piauí é muito rica, notadamente na arte rupestre. Piripiri, Piracuruca, Caxingó, Pedro II e Capitão de Campos, são os principais polos. 

No local Catarina, em Piracuruca, um agricultor descobriu há alguns anos uma estranha estatueta, que ficou conhecida como “Pedra do Macaco”, pela grosseira semelhança com um símio. Não sabemos as circunstâncias da descoberta. É uma rocha maciça, densa, já bastante escurecida e polida pela ação do tempo, com alto conteúdo ferruginoso inclusive com algumas concreções cimentadas naturalmente. As imagens foram divulgadas neste portal em sua primeira fase.


IMAGEM DA “PEDRA DO MACACO”

Print Friendly, PDF & Email

Segundo relato do Sr. Raimundo Nonato Gomes, natural da localidade Tabuleiro dos Gomes, nas margens do Riacho Tapuio existia uma tribo de índios essa informação foi passada pelo seu pai Pedro José Gomes que por sua vez ouviu de seu pai e assim a lenda vem passando por várias gerações, Sr Raimundo Nonato comentou que um de seus ancestrais teve contatos com índios das orelhas furadas que moravam em ocas na beira do Riacho do Tapuio.


PEDRA DO ARCO NO TABULEIRO DOS GOMES EM PIRACURUCA


Na região do Tabuleiro dos Gomes existe a Pedra do Arco onde tem várias Pinturas Rupestres, muitos moradores tem os índios como autores dessas pinturas.


ARTE RUPESTRE NA PEDRA DO ARCO

Print Friendly, PDF & Email

No norte do estado do Piauí, às margens da BR-343, município de Caxingó, 264 km ao norte da Capital, há um interessantíssimo sítio arqueológico, composto por um imenso paredão rochoso sob um imenso arco, daí o seu nome, Arco do Covão. Insere-se numa propriedade rural.


MAPA DE LOCALIZAÇÃO DO MUNICÍPIO NO ESTADO

 

São dezenas de metros quadrados recheados com centenas ou milhares de símbolos multimilenários pintados em cor vermelha. É um dos mais concentrados agrupamentos de arte rupestre pré-histórica do Brasil.


O MISTERIOSO ARCO DO COVÃO

Print Friendly, PDF & Email

Abrange a arte rupestre, teorias oficiais e heterodoxas sobre o povoamento do Estado; supostos monumentos megalíticos,cavernas e furnas; teorias sobre a origem indígena e a presença de povos desconhecidos no Piauí; etnografia indígena, artefatos como ossadas e cerâmica indígena; quilombos e eventuais presenças de descendentes indígenas, etc).