Desordeiros invadiram Peripery em 1884

Em fevereiro de 1884 um grupo de trabalhadores (mas desordeiros) no seu descanso dominical veio bagunçar a então pacata vila de Peripery, na época com menos de uma centena de residências, quase todas de palha. Eram trabalhadores que estavam construindo a linha telegráfica com fios da Serra Grande (Ceará) até Piripiri, concluída exatamente no final daquele ano. 

Curioso é que estes “trabalhadores” pela falta de lazer aos domingos, após a semana toda nos matos e serras no seu labor árduo vinham se divertir agredindo covardemente a população da vila. Talvez sua exclusão social no seio da sociedade piripiriense da época fosse a causa de tanta revolta e agressão. 

Governava na época a vila o Presidente da Câmara, o Cel. Estêvão Rabelo de Araújo e Silva (1845-1926), a quem coube resolver a questão. 


DETALHE DE PARTE DA NOTÍCIA NO JORNAL “GAZETA DE NOTÍCIAS”- RJ 

 

Eis na íntegra a notícia, mantida a ortografia original:

Deu no Jornal “Gazeta de Notícias”, domingo, 24 de fevereiro de 1884. 

“A Imprensa, jornal que se publica na capital da Província do Piauhy, relata o seguinte facto: 

“O delegado de polícia do termo de Peripery acaba de comunicar ao Dr., chefe de polícia da província que no dia 6 do passado fora aquela villa invadida por um grupo de 22 indivíduos empregados nos trabalhos da construção da linha telegráfica, que vem da Serra Grande, no Ceará, os quaes armados todos de cacetes e punhaes espancaram barbaramente o povo que se achava reunido numa festa e feriram mortalmente a dous soldados do corpo de polícia que procuraram repelí-los.

“Depois destes actos de selvageria aqueles desordeiros, segundo o mesmo delegado, percorreram as ruas da villa, ameaçando, a tudo e a todos, retiraram-se, protestando voltar no domingo seguinte. 

“O Exmo. Sr. Presidente da província, a quem foi feita idêntica comunicação pelo juiz municipal d’aquelle Termo, de acordo com o Dr. Chefe de polícia fez seguir para ali um contingente uma força de 12 praças de linha, ao mando de um inferior (deve ser superior), e deu outras providências no sentido de prevenir uma nova invasão e serem punidos aquelles malfeitores.” 

Não temos o desfecho da questão, mas certamente a guarnição enviada resolveu o problema. Interessante é que aqueles desordeiros eram trabalhadores profissionais. Já pensaram se fossem cangaceiros profissionais, armados com armas de fogo? Teriam destruído a vila.

Publicado originalmente no portal www.acesseagora.com em 12 Janeiro 2014.

www.000webhost.com